A Eros compareceu ao Mercado Livre Experience
26 de set. de 2016
Eros lança Loja Virtual da IzaBaby
3 de out. de 2016
Exibir tudo

Conhecendo a economia criativa

Há um caminho certo?

Olá, pessoas!

Ultimamente tenho visto um termo curioso e no mínimo interessante… o termo “Economia Criativa”! Vi pela primeira vez em um vídeo do Anderson Gaveta (https://www.youtube.com/channel/UCLYimOsgmIVf6KNjzXPkUwQ), responsável pela empresa Gaveta Filmes (www.gavetafilmes.com.br), integrande do Grupo Epic (https://grupoepic.net/).

Segundo o SEBRAE, o termo foi criado para definir “modelos de negócio ou gestão que se originam em atividades, produtos ou serviços desenvolvidos a partir do conhecimento, criatividade ou capital intelectual de indivíduos com vistas à geração de trabalho e renda”.

“- Mas nossa, William, que assunto chato…” vocês vão dizer…

Quem não está inserido na área pode não ter muita noção, pois é um termo relativamente novo – firmando-se aproximadamente 2010-2011 aqui no Brasil com criação de secretaria específica no Ministério da Cultura – mas que foca no engajamento de geração de conteúdo, seja ele artesanal, patrimonial, artes e espetáculo, audiovisual, expressões, design de diversos e já foi até assunto na plataforma de governo de Tony Blair no Reino Unido.

Para se entender, o termo é basicamente “valores econômicos” + “valores culturais” para gerar riqueza, impacto social e diversidade, em um ciclo de criação, produção e distribuição de serviços ou bens onde é usada criatividade e capital intelectual como matéria prima. Resumindo ainda mais, é conteúdo criativo com valor econômico e você… isso mesmo, você, pode estar sendo desperdiçado!

Segundo tendências, a Economia Criativa é a grande riqueza do século 21, sendo combustível para desenvolvimento sustentável e humano, impulsionando a economia, novas conexões e modelos de negócios diversos.

Querem saber mais detalhes?

Aguardem nossa série de posts sobre o assunto!

Os comentários estão encerrados.