Loja Virtual
6 de out. de 2016
Dicas para uma loja virtual de sucesso
13 de out. de 2016
Exibir tudo

Economia Criativa: a riqueza deste século!

Olá, pessoas!

Em nosso post anterior falamos um pouco sobre o que é Economia Criativa e que ela é a riqueza deste século. Agora veremos as áreas que fazem a Economia Criativa existir.

São 13 os seguimentos mapeados (copiei do documento da FIRJAN – http://www.firjan.com.br/ ):

  • Publicidade: atividades de publicidade, marketing, pesquisa de mercado e organização de eventos;
  • Arquitetura: design e projeto de edificações, paisagens e ambientes. Planejamento e conservação;
  • Design: design gráfico, multimídia e de móveis;
  • Moda: desenho de roupas, acessórios calçados e acessórios; modelistas;
  • Expressões Culturais: artesanato; folclore; gastronomia;
  • Patrimônio & Artes: serviços culturais, museologia, produção cultural, patrimônio histórico.
  • Música: gravação, edição e mixagem de som; criação e interpretação musical;
  • Artes Cênicas: atuação; produção e direção de espetáculos teatrais e de dança;
  • Editorial: edição de livros, jornais, revistas e conteúdo digital;
  • Audiovisual: desenvolvimento de conteúdo, distribuição, programação e transmissão;
  • Pesquisa e Desenvolvimento: desenvolvimento experimental e pesquisa em geral, exceto biologia;
  • Biotecnologia: bioengenharia, pesquisa em biologia, atividades laboratoriais;
  • TIC: desenvolvimento de softwares, sistemas, consultoria em TI e robótica.

É um setor que gera cerca de US$ 8 trilhões/ano e cresce entre 10 a 20% no mesmo período.

Observemos o gráfico:

Não há como negar que a tendência na participação do setor no PIB brasileiro só aumenta.

Estima-se que em 2013 a contribuição dos setores criativos no Brasil tenha sido de 126 milhões de reais, ou seja, 2,6% do PIB, uma vez que o PIB da indústria criativa teve avanço maior do que o PIB brasileiro nos mesmo 10 anos. Segundo comparação do documento da FIRJAN, o montante gerado equivale ao PIB do Estado do Pernambuco.

“[…] Os valores divulgados em 2013 pela Best Global Brands7 mostram que o PIB gerado pelas empresas criativas no Brasil era equivalente ao valor da marca Microsoft, duas vezes a marca Disney e Louis Vuitton e quatro vezes a marca IKEA8.” ainda compara a FIRJAN, para termos melhor noção da riqueza dos setores.

Para melhor visualização, observemos esta tabela:

“A indústria criativa possui 892,5 mil profissionais, cresceu 90% em 10 anos, e atualmente representa 1,8% do total de trabalhadores brasileiros.”, mas ainda há muito por caminhar se comparado com outros países.

É… esse setor da economia só parece crescer, e tudo aponta para que o sucesso na área seja inevitável. Contudo questões surgem, tanto para quem trabalha na área quanto para os empregadores. Veremos no próximo post algumas delas e também algumas respostas, senão mais questionamentos!

Até mais, pessoas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *